Esgotamento do professor: como prevenir e como contra-atacar.

 

Ajustar-se a algo novo e diferente pode ser exaustivo! E durante a maior parte de 2020, vivendo em meio a uma pandemia, tivemos que lidar com mudança após mudança. Os professores, principalmente, têm sentido o impacto disso por terem que fazer muitas alterações em sua vida pessoal e profissional, além da responsabilidade de apoiar seus alunos em seu próprio processo de adaptação ao "novo normal" educacional.

O que Deus tinha em mente ao levar os líderes da ACSI a falar de florescer e dar frutos em uma época em que a fadiga parece ser o produto natural de nossa situação atual? Houve algo que se perdeu entre o céu e a terra?

Não! O  florescimento foi criado para tempos como este! No Salmo 92, o Rei Davi escreve sobre o florescimento em um contexto de circunstâncias difíceis - a presença de iníquos, tolos, insensatos e inimigos. E dentro da realidade de tempos adversos, ele corajosamente proclama que "Os justos florescerão ..." (v. 12 ênfase adicionada). Como professor que luta contra o cansaço da adaptação, você pode duvidar que o florescimento seja possível nessas circunstâncias. Porém, para torná-lo realidade, primeiro veremos a que se refere esse conceito.

Neste salmo, o Rei Davi oferece uma imagem florescente através das características de duas árvores: a palmeira e os cedros do Líbano. Essas duas árvores são caracterizadas por: 

  • Crescer muito e ficar de pé, mesmo em circunstâncias ambientais difíceis;
  • Permanecendo esplendidamente verde;
  • Sua madeira tem muitos anos de utilidade e diversidade que contribuem para o bem estar alheio
  • Em culturas antigas, elas simbolizavam características de bem-estar (força, resiliência, paz e prosperidade).

O rei Davi resume o propósito de florescer em duas ações: dar frutos (mesmo na velhice, v. 14) e proclamar a justiça e a força de Deus como uma rocha (v. 15). 

É possível estar bem no meio da adversidade

Hugh Whelchel, do Instituto de Fé, Trabalho e Economia, escreveu sobre o florescimento no local de trabalho. A imagem que ele descreve de florescimento envolve ser capacitado pelo Espírito Santo para prosperar por meio do bem-estar holístico: físico, psicológico, emocional e espiritual; ao contrário do que o mundo descreve, onde você só luta pela prosperidade material. Seus pensamentos são semelhantes aos do Rei Davi, nos quais o propósito de florescer é: dar glória a Deus no desenvolvimento pessoal e - como a palmeira e o cedro do Líbano - dar frutos compartilhando nossos dons com os outros, ajudando-os a florescer também. 

Os professores desejam florescer pessoal e profissionalmente e a busca pelo bem-estar integral da pessoa faz parte desse processo. Mas sejamos honestos, essa busca pode parecer opressora porque geralmente está associada a fazer mais. E para professores ocupados e estressados com as adaptações que foram feitas por causa da pandemia, fazer mais pode ser difícil. As ações relacionadas com o bem-estar da pessoa muitas vezes são substituídas por tarefas mais urgentes e pelas quais devemos ser responsabilizados.

É interessante notar que o Salmo 92 foi escrito como uma canção para a celebração do sábado. Era para ser cantado no sábado. O povo de Deus refletiu sobre a ideia de florescer, não no contexto de uma exortação a fazer mais, mas em um contexto de celebração, descanso e renovação de forças. Este salmo também conecta o lugar e o ser plantado (na casa do Senhor) com o florescimento (nos átrios do nosso Deus). O povo de Deus floresce, não apenas no contexto de esforço, mas na estabilidade e segurança de ser plantado e cuidado pelo Pai. É por isso que essas observações me levam a acreditar que florescer é mais um estado em que vivemos e não uma meta a ser alcançada. Neste momento, quando estamos trabalhando a todo vapor, seja em um novo ano letivo ou nos preparando para concluí-lo e deixar tudo pronto para o próximo, talvez a ideia de desfrutar o bem-estar integral deva ser vista como algo que vale a pena ser valorizado e cultivado e não como uma perda de tempo. 

Um pouco de sábado durante toda a semana

A apreciar é algo poderoso porque o que valorizamos nos motiva a buscar mais e a querer compartilhar com outras pessoas. Da mesma forma, o que experimentamos como prazeroso, nos esforçamos mais seriamente, mesmo nas circunstâncias mais difíceis. Por exemplo, depois de liberar a tensão física e emocional após uma caminhada de fim de semana, sinto-me motivado para vivenciar isso de novo, mesmo que seja apenas caminhando 10 minutos por dia antes ou depois do trabalho.

Considere as seguintes atividades do “sábado” que despertam um sentimento de prazer e gratidão. Experimente essas atividades e reflita sobre como elas podem estimulá-lo a segui-las e reproduzi-las de pequenas maneiras em sua vida agitada como professor ou líder educacional. 

Dê uma mordida em um alimento saudável, na forma mais próxima de como Deus o criou, e reserve um tempo para saboreá-lo, observando a cor, o formato, o cheiro, o sabor e a textura. Agradeça a Deus por sua boa criação e provisão! Quando foi a última vez que você parou tempo suficiente para ativar seus sentidos e realmente desfrutar e saborear sua comida? Em que ponto de sua rotina você pode incluir tempo para relaxar e saborear a provisão de Deus dessa forma com mais frequência?

Dê um passeio ao ar livre e sinta o movimento de seus pulmões, articulações e músculos. É graças a Deus que temos um corpo maravilhosamente funcional! Como essa atividade afeta seu estado mental e emocional? Como você poderia integrar essa experiência à sua rotina diária, mesmo que por curtos períodos?

Faça uma pausa em suas obrigações como educador e veja como é disciplinar-se para dar total atenção aos relacionamentos e recreação. Agradeça a Deus pelas coisas divertidas e recompensadoras da vida fora do trabalho. Qual foi a sensação de realmente desconectar do trabalho? Isso pode se tornar uma rotina viável? 

Tire uma soneca e observe o peso em seus membros e seus pensamentos evaporarem enquanto você adormece. Graças a Deus por um plano que inclui a necessidade de dormir! Qual é a sensação de deixar Deus governar o mundo sem você por um tempo enquanto você descansa? Como você poderia desligar-se com mais frequência sem se sentir irresponsável?

Nestes tempos difíceis, buscar o bem-estar adicionando mais tarefas a um dia escolar agitado pode ser opressor. Corremos o risco de colapso se continuarmos a enfrentar adaptações quase constantes e esgotar a capacidade limitada de mudança que temos. Mas, assim como existe “mais de uma maneira de depenar uma galinha”, existe mais de uma maneira de buscar o bem-estar para florescer em meio às adversidades. 

E podemos fazer isso entrando em um estado de repouso. Podemos absorver a satisfação de estar bem por meio de experiências simples e o sincero apreço por elas. Essas são maneiras pequenas, mas poderosas, de começarmos a florescer no tempo da fadiga!

Fonte: https://acsilat.org/articulos-y-noticias/burnout-docente?Fbclid=iwar0i73gxh1pvojx_2xjatfbffe7qaxcrc0eczaq8nf76rhbbxqv0qygydso

Traduzido e adaptado: Equipe ACSI


Imprimir   Email