Fazendo Matemática para a Glória de Deus

Fazendo Matemática para a Glória de Deus

Transcrição do áudio de um programa de rádio nos EUA: 

A pergunta de hoje é de um menino de 8 anos, Joshua. Chegou até nós por meio de sua mãe, uma ávida ouvinte do podcast. Esta é a pergunta de Joshua: “Caro pastor John, minha mãe gosta de ouvir seu podcast quando ela dobra a roupa. Obrigado por "encher" a mente de minha mãe. Eu tenho uma pergunta: você gostava de estudar quando tinha 8 anos? Eu não gosto de Matemática e fico com raiva quando estudo Matemática. Eu não aprendo e não sei como confiar em Deus. Por que eu confiaria em Deus para fazer Matemática? Mamãe me diz para fazer isso por Ele, mas eu não gosto e não quero. Quanto mais tento, mais difícil fica. Mas eu sei que isso a deixa feliz.”
 
Quero falar diretamente com Joshua. Então, mãe, por favor, chame o Joshua. 
Olá, Joshua. Aqui é o pastor John. Muito obrigado por enviar sua pergunta sobre Matemática e dizer o quanto você não gosta dela. Eu garanto a você que quando eu tinha 8 anos, também não gostava de Matemática. Na verdade, quando eu estava na terceira série, reprovei em Matemática na primeira metade do ano letivo. Naquela época, os professores davam notas desta forma: insatisfatória, satisfatória, muito boa e excelente - em vez de A, B, C, D. E eu obtive a nota mais baixa possível, insatisfatória, no meu boletim escolar. Então, eu não apenas não gostei da matéria; eu entendi que não era bom nisso. E como você, achei muito difícil.
 
Além disso, Joshua, como você, eu tive uma mãe, e ela era uma boa mãe. E ela me ajudou a continuar tentando, até que na terceira série eu consegui apenas passar no curso de Matemática. Então, vou tentar encorajá-lo, Joshua, a não desistir, mas a fazer o melhor que puder, não importa o quão difícil seja. E tenho quatro incentivos para mantê-lo no foco de buscar gostar de Matemática.
 
 
1. Deus criou um mundo matemático
Deus fez o mundo para ser cheio de matemática. Agora, você sabe, Joshua, que os números são como palavras. Você pode não ter pensado nisso. A palavra cachorro significa um animal real, e chamamos esse animal real pela palavra cachorro. Mas cachorro de verdade não é palavra, certo? É um animal real. A palavra D-O-G (cachorro), é apenas um nome - é apenas um nome para algo que é real. As palavras nos ajudam a falar uns com os outros sobre o que é real. Sem palavras, tudo o que podemos fazer é apontar. Portanto, as palavras são realmente úteis, embora sejam apenas nomes. Eles não são coisas reais, mas dão nomes a coisas reais. Agora, também é assim com os números, certo? Os números são como palavras. Eles representam coisas reais, ou quantidades reais de coisas reais.
 
Por exemplo, se você tem duas bananeiras no quintal e em uma bananeira há quatro bananas e na outra há quatro bananas e no dia seguinte alguém na escola pergunta a você: "Joshua, quantas bananas estão crescendo nas árvores do seu quintal?" Bem, você poderia dizer: “Quatro em uma árvore e quatro na outra árvore”. Ou você pode dizer, “Oito bananas,” porque 4 + 4 = 8 bananas. Isso é matemática, mas esses números representam bananas reais. Eles não são apenas números; eles representam coisas reais que você pode comer e falar.
 
“A matemática é muito útil para ser feliz neste mundo.”
Deus fez um mundo de bananas, cachorros e milhares e milhares de outras coisas reais que você pode contar. Você pode colocar números e nomes neles. Esse é o tipo de mundo que Deus fez. Então, quando estudamos matemática, estamos tentando entender a maneira como Deus fez o mundo. Este é o mundo de Deus, e Ele ama quando seu povo, incluindo crianças de 8 anos de idade, estuda seu mundo, entende-o e usa-o para sua glória.
 
 
2. Deus Tornou a Matemática Útil
O que nos leva agora ao segundo encorajamento. Deus tornou a Matemática muito útil neste mundo. Ele fez isso para nos ajudar. Joshua, deixe-me contar duas histórias, duas ilustrações.
 
Suponha que no posto de gasolina, onde seus pais enchem o tanque do carro, você perceba que eles têm uma oferta especial de três barras de chocolate por 1 real e pergunte à sua mãe: "Pode me dar 1 real, por favor, para comprar aquelas barras de chocolate?" E sua mãe diz: "Claro, aqui estão 2 reais, compre também para seu irmão.” Então, você entrega ao homem da lanchonete seus 2  reais e pede as barras de chocolate. Imagine que ele lhe dê apenas cinco barras de chocolate e receba seus  2 reais, o que você vai dizer a ele?
 
Se você estudou Matemática no 3° ano com afinco, como eu tentei fazer, e aprendeu sua tabuada, você saberia que se comprasse três barras de chocolate por 1 real, deveria receber seis barras de chocolate com os 2 reais, porque você aprende no 3° ano que 2 x 3 = 6, não 5. E se você não aprendeu isso, você sairia com cinco barras de chocolate em vez de seis, simplesmente por não saber Matemática.
 
Em outras palavras, a Matemática é muito útil para ser feliz neste mundo. Porque seis barras de chocolate me deixam mais feliz do que cinco barras de chocolate. E quanto mais você envelhece, Joshua, mais importantes esses números se tornam.
 
Aqui está uma história mais séria. Você está caçando esquilos na floresta com seu rifle, e de repente quatro lobos ferozes aparecem na sua frente. Eles mostram os dentes e parecem que vão atacar você. E você sabe que não pode lutar contra quatro lobos ferozes e salvar sua vida. Você pode ser capaz de lutar contra um lobo, mas não quatro. Você silenciosamente verifica sua arma e percebe que tem apenas três balas restantes em sua arma.
 
Então, você faz a Matemática que aprendeu no 3° ano: “Se eu matar um lobo com cada uma das minhas três balas, só sobrará um lobo para lutar, porque 4 - 3 = 1. E minha vida depende dessa Matemática . ” Você mira com cuidado e mata três lobos. E quando o quarto ataque, você pode usar seu rifle e acertar a cabeça dele. Muito bem! Eu garanto a você, Joshua, a Matemática não só vai lhe dar as barras de chocolate que você mereceria, mas a Matemática pode salvar sua vida. Realmente pode.
 
 
3. Deus Tornou os Pais Sábios
Aqui está o terceiro incentivo. Deus fez sua mãe e seu pai com muita sabedoria sobre o que você precisa para sua vida futura - sabedoria que você ainda não tem, porque você tem apenas 8 anos. Uma das razões pelas quais Deus dá pais aos filhos é para que eles possam aprender sobre vida de seus pais e evitar centenas de erros. Parece-me que você tem bons pais, Joshua. Eu também. E eles não me deixavam desistir quando tinha vontade de desistir, porque sabiam o que seria bom para mim. E eu ainda não sabia o que seria bom para mim à medida que crescesse.
 
 
“Deus ama quando seu povo, incluindo crianças de 8 anos, estuda seu mundo, o compreende e o usa para sua glória.”
 
 
Eu queria brincar lá fora com meus caminhões na terra com meu amigo Sonny. Isso é tudo que eu queria fazer. Eu não queria estudar. Eu nem queria ir para a escola. Não gostei da escola no 3° ano. Mas sou muito grato a Deus por Ele ter me dado uma mãe e um pai que sabia o que era melhor para mim, porque eu mesmo não sabia o que era melhor para mim. A Bíblia diz, e você sabe disso: “Filhos, obedecei a vossos pais no Senhor” (Efésios 6: 1). E estou tão feliz por ela ter dito isso. E estou feliz por ter feito isso.
 
 
4 - Deus fez você confiar nele
O que me leva agora, Joshua, ao último encorajamento. Deus fez você para mostrar como Ele é bom e grande, confiando nEle para ajudá-lo. E Deus me fez também. E adivinha? Ele me mudou. Ele me mudou tanto que  no Ensino Médio eu adorei estudar Geometria, que é um tipo de Matemática, e finalmente algo de Matemática de que eu realmente gostava. Foi como uma história de detetive. Você encontrou as pistas, juntou as pistas e descobriu a solução para o problema. Foi como descobrir quem era o bandido e colocá-lo na prisão.
 
Mas Joshua, para ser honesto, além da Geometria, eu tinha medo principalmente de Matemática. E quando terminei minha última aula obrigatória de Matemática básica na faculdade, senti como se tivesse saído de um túnel escuro para a luz do dia pelo resto da minha vida. Eu nunca, nunca, nunca terei que fazer outro curso de Matemática. Viva! Quer dizer, parecia uma libertação, sair da prisão.
 
Aqui está o ponto, Joshua: mesmo que você não goste de matemática hoje, você pode gostar algum dia, porque você cresce e muda. Seu cérebro muda. Ou você pode não gostar de Matemática e ficará muito feliz quando não precisar mais estudá-la. E tudo bem por isso. Deus fez você do jeito que você é. Você não precisa crescer para ser um matemático. Mas um pouco de matemática é bom para todos, eu prometo a você.
 
 
Meu incentivo final é este: quando sua mãe e seu pai disserem que você precisa terminar sua tarefa de Matemática, você deve dizer: “Sim, senhora”. Ou "Sim, senhor." E então sussurre uma oração para Jesus: “Jesus, por favor, me ajude. Eu não quero fazer isso. Eu não gosto de fazer isso. Mas vou fazer isso porque mamãe mandou, e o pastor John disse que é bom para mim. Então, eu confio em você para me ajudar. ” E Joshua, ele vai. E sua confiança nEle mostrará o quão grande Ele é.
 
 
 
-----------------------------------------------------------------
John Piper (@JohnPiper) é fundador e professor do desiringGod.org e chanceler do Bethlehem College & Seminary. Por 33 anos, ele serviu como pastor da Igreja Batista Bethlehem, Minneapolis, Minnesota. Ele é autor de mais de 50 livros, incluindo Desiring God: Meditations of a Christian Hedonist e, mais recentemente, Providence.

Imprimir   Email