Segura na mão de Deus e.... vai!

Breve relato de uma experiência:
Eu gosto de parque de diversões! Sempre gostei! Desde pequena esperava o feriado do Natal para ir com minha família (tios e primos) ao parque montado no centro da cidade de Caruaru, interior de PE. Ah como era bom! Bom pela emoção dos brinquedos e bom por estarmos juntos vivendo tudo aquilo. Em 2019, eu tive a oportunidade de viajar para o parque Beto Carrero em Santa Catarina com minha família. Dessa vez, éramos primas e filhos curtindo dias de lazer e vendo os pequenos colecionando momentos como os de nossa infância. A minha sobrinha (6 anos) era a maior de todas as crianças, e, portanto, podia ir em mais brinquedos; isso inclui a montanha russa Star Mountain que tem 2 loopings (duas voltas de cabeça para baixo). Para nossa surpresa ela se mostrou muito destemida para ir e curtiu tanto que fomos 3 vezes! Foi muito legal vê-la enfrentar o medo, perceber o quanto ela é corajosa, no sentido de ser aventureira e topar essas emoções e, principalmente de vê-la tão feliz e confiante! Como dizem “os sábios Timão e Pumba”: isso é viver, é aprender!

E observando essa experiência recente aprendi algumas lições que compartilho com você. Vamos lá!

  1. A vida é uma montanha russa! Estamos sentados no carrinho da vida e foi dada a largada! O percurso é sempre misterioso e sabemos que teremos surpresas. Está tudo bem e... de repente, sem esperar vem uma baita descida ou uma curva que parece que vamos ser lançados para fora do carrinho. Esses acontecimentos nos deixam, literalmente, de cabelo em pé e com a sensação que o coração vai sair pela boca. Nessas horas “O CINTO” mostra o seu valor! Ele nos segura, nos protege. Eis a importância de ter um bom cinto de segurança! Ele precisa ser mais resistente que nós mesmos! E aqui está uma grande descoberta dessa jornada que é a vida: não somos grandes! Não somos suficientes em nós mesmos! Nos altos e baixos do percurso, somos dependentes do CINTO.
  2. O cinto! Ele nos mantém presos e seguros no carrinho. Na vida, ele representa nossos valores, ideias e conceitos. “Esses cintos” nos seguram nos revezes da vida, nos altos e baixos, nas curvas, enfim, em todo trajeto. É importante verificar se esses cintos realmente são seguros, fortes o bastante e confiáveis, pois na hora do looping da vida, eles precisam nos sustentar. No entanto, em se tratando de vida, sabemos que os sentimentos, as ideias e conceitos humanos mudam. Então, onde encontraremos esse “cinto” infalível? Somente em Deus e em sua Palavra! Deus não muda! Suas palavras são eternas! De geração em geração seus mandamentos e promessas têm sustentado o seu povo. Logo, na jornada da vida é sábio apoiar-se no Que é consistente e em Quem é sempre seguro e fiel. Certifique-se que você está atado(a) à Palavra de Deus!
  3. Pessoas passam pelo percurso de modos diferentes! Tem pessoas que gritam e outras que emudecem! Umas fecham os olhos, outras nem conseguem piscar. Tem gente que dá risada e também tem quem chore. Tem quem passe todo o percurso reclamando, mas também tem quem, apesar de não estar gostando do trajeto, decide ficar quieto, pois sabe que logo vai passar. Assim também é na vida. Pessoas próximas a nós, muitas vezes estão vivendo a mesma experiência, mas reagem de modo diferente. Nessas horas, o amor nos leva a suportar uns aos outros, a sermos compassivos e buscar viver em harmonia. Compartilhar experiências nos faz crescer! (A propósito, durante a volta na montanha russa eu gritei e fiz caras e bocas o tempo todo, já a minha sobrinha sorria feliz e tranquila. Nenhum grito, nenhuma cara de medo! Veja a foto.) 
  4. Tudo passa! No fim daquele minuto (que parece uma eternidade) de emoção vem a deliciosa sensação de: acabou, e estamos todos vivos e bem! O carrinho sacudiu, subiu, desceu velozmente, inclinou tanto que parecia que iria virar, e finalmente, após a última curva ele começa a frear. A vida que parecia tão fora de controle naquele tempo dentro do carrinho começa a voltar “ao normal”! Lembro que enquanto o carrinho parava eu olhei para o lado e perguntei: Você gritou? E minha sobrinha respondeu: Não! Eu fico relaxada! 😊 Assim é também na vida: os dias bons passam, e os dias ruins passam também! Vale refletir sobre como passamos por esses dias e que lições tiramos. A chuva vem para todos, e assim, os bons e os maus recebem as suas bênçãos! 
  5. Relaxar! Igual a confiar! Pensando nessa postura de conforto de minha sobrinha eu faço duas análises: ou ela confia muito na estrutura ou ela é muito ingênua! Em ambas as opções eu vejo vantagens.
    *Se ela relaxou porque se sentiu segura na estrutura (carrinho + cinto+ trajeto), damos o mérito para o engenheiro que planejou o brinquedo. Ressalto também que ela confiou em nós (família), que além de explicar tudo o que iria acontecer, também estávamos com ela dentro do mesmo carrinho.
    *É possível entender que ela é ingênua por não saber que essas estruturas falham e que acidentes podem acontecer. Mas nesse caso, a ingenuidade a livrou de se privar de uma sensação boa, por um sentimento antecipado de ansiedade por algo que poderia acontecer, e ainda deixar que essa sensação tivesse o poder de tirar a paz e a alegria do momento. E é por isso que concluo que em ambas as hipóteses a “sabedoria infantil” nos ensina! Na vida, devemos confiar no Engenheiro que planejou todo o percurso. Não sabemos quando será a próxima descida ou curva, mas sabemos que Ele tem o controle e nos fornece a Sua Palavra (o bendito ‘cinto de segurança’). Também sabemos que Ele está no carrinho conosco, Ele não nos deixa sozinhos! Nesse caso, podemos até ser ingênuos e desconsiderar os percalços que podem ou não acontecer. O amanhã não nos pertence mesmo! Relaxar na jornada, esse é o lema! Confiando no Autor da vida, que é Senhor da história! Ele tem nossos dias contados e tem planos de paz para cada um de nós! Jeremias 29.11


Em nosso contexto comum, nesse começo de ano letivo, penso em mim e em você, colega professor(a)! Penso que entramos no carrinho da montanha russa da vida escolar e agora é decidir como vamos viver esse trajeto. É certo que teremos muitas emoções, pois cada ano escolar é uma surpresa. Cada dia de convivência com alunos, famílias e demais pessoas da escola é uma curva dessa jornada. Muitas coisas estão em nosso controle, mas outras tantas fogem. Temos um planejamento definido, mas temos de nos preparar para as “descidas” inesperadas. Em muitos dias e por várias razões nos questionaremos: O que estou fazendo aqui? Mas também: Qual melhor lugar do que este?

Ah, a escola! Que lugar fabuloso! Um lugar onde tantos embarcam no início do ano com um misto de expectativas sobre quais experiências serão vivenciadas nesses 200 dias. Serão descobertas pessoais, conhecimentos acadêmicos, relacionamentos, crescimento e tantas oportunidades de ser e de experimentar algo bom. Desfrute dessa jornada e viva tudo o que ela propor! De todo o jeito, acredite que: vai ser massa!

Aconselho que você se apoie num “CINTO DE SEGURANÇA” realmente seguro! Verifique as motivações do seu coração. Confira as suas convicções pedagógicas. E considerando que tudo que é humano tem certa instabilidade, sugiro uma autoavaliação sobre os propósitos de Deus para sua vida!
Desejo de todo meu coração que você seja um professor(a) feliz! Satisfeito por saber que está seguro, vivendo o plano de Deus para sua vida!

E já que rodou a catraca, sentou-se no carrinho e travou o cinto, ah colega.... Segura na mão de Deus e vai! 😊

Um excelente ano letivo para você! 

Um abraço


Dilean


Imprimir   Email